terça-feira, 9 de abril de 2013

Autor em destaque - Cátia Lopes dos Reis


Livro:

 A vida antes do tempo: histórias de bebés prematuros

Autora:
 












Biografia da autora:
Cátia Lopes dos Reis nasceu em Almada, em 1985.
Enfermeira de profissão e pós-graduada em Gestão de Serviços de Saúde, pelo INDEG/ISCTE.
Casada, reside e trabalha em Lisboa.


Sinopse do livro:
O meu nome é Cátia, nasci na Charneca da Caparica, em Almada, em fevereiro de 1985.
Sou enfermeira de profissão, trabalho na Urgência do Instituto Português de Oncologia de Lisboa e sou pós-graduada em Gestão de Serviços de Saúde pelo INDEG/ISCTE.
Em setembro de 2010, após uma crise conjugal resolvida, eu e o meu marido Vasco decidimos empreender uma nova etapa na nossa vida, a de sermos pais. Mas o sonho tornou-se pesadelo, quando o nosso filho Afonso nasceu de apenas 23 semanas e 6 dias de gestação.
Quando as perdas se sucedem, a perda de sonhos, da perfeição, da vida como a conhecíamos até então, sobrevivemos juntos a 123 dias de internamento em duas Unidades de Cuidados Intensivos de Neonatologia.
Acompanhada à distância por uma confidente muito especial, a Ilídia, mãe de uma prematura que nasceu de 23 semanas e 5 dias, hoje com 14 anos de idade, conto a nossa história. Como forma de tentar escapar a um surto de loucura iminente, encontrei o meu escape, relatando sob a forma de um diário o meu dia a dia, as dúvidas e os sentimentos de uma época em que vivi algures entre a esperança e o desespero.
Ao longo deste doloroso percurso, existiram momentos-chave, de loucura, de pânico, de esperança e de dormência. As questões da vida e da morte, da prematuridade extrema, abaixo do limiar da viabilidade, os nossos valores, as nossas crenças foram levados ao limite na derradeira decisão da nossa vida, deixar partir o Afonso em paz.
Dois testemunhos de vida, semelhantes no seu percurso, diferentes no seu final.
Desafiando as estatísticas, as lógicas da ciência, lutando contra os nossos próprios demónios e contra os das equipas de saúde, expiamos assim a nossa culpa, a nossa dor e as nossas memórias. É o meu legado, o legado de outra mãe prematura, o legado dos nossos filhos, para que outras mães prematuras sintam que não estão sozinhas nesse sofrimento atroz.


Entrevistas:
http://www.flamesmr.blogspot.pt/2013/04/entrevista-autora-catia-lopes-dos-reis.html

http://www.youtube.com/watch?v=OVHPjij5t5I

http://otempoentreosmeuslivros.blogspot.pt/2013/04/ao-domingo-com-catia-lopes-dos-reis.html

Lançamento:
http://www.youtube.com/watch?v=UF2nTYTFkeE&feature=youtu.be

Facebook:
http://www.facebook.com/aVIDAantesdoTEMPO?fref=ts

Opiniões:
Vanessa Neves · Psicóloga Educacional at CECD- CRI
Podia deixar uma opinião pessoal. De facto, tenho dificuldade em afastar-me. Assisti de perto, muito perto aquilo que estes pais (e apenas eles) passaram. No entanto quero deixar a opinião que considero a escrita envolvente, importante para outros pais que estejam a viver ou vivam uma história semelhante. O Afonso não teve o final que se desejou, mas a Rita sim. Acredito que pode servir de grande ajuda para outros pais prematuros!
Pedro Lameira · Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa
É duro ler esta história de novo, mas ao mesmo tempo libertador. Nada acontece por acaso e serão as coincidências meras coincidências? Será que foi um acaso um encontro destas duas MÃES CORAGEM. Cátia Lopes e Ilidia Silva, vocês homenageiam.todos os guerreiros prematuros com a força do vosso amor. Felizes daqueles que, como eu, fazem parte the vida de alguém como vocês. O amor, a ajuda, o apoio, não conhecem distâncias, fronteiras, mundos.... Obrigado Ritinha e Afonso, por fazerem dos vossos pais quem são hoje, por fazerem de nós quem somos, por nos ensinarem tanto em tão pouco tempo.
Cecilia Magalhães
Já li uma parte do livro, mas é-me difícil, são lembranças reais e momentos que todos passámos, principalmente os MEUS FILHOS, e todos os amigos que juntos passámos o que está escrito neste livro. Muito REAL e penso que irá ajudar todos que passam ou que passaram ou que irão passar por estas por situações.GOSTO!

1 comentário:

Catia Lopes disse...

Como eu encontrei o meu "colo" e ombro amigo na Ilídia, desejo que cada um tenha igualmente uma Ilídia na sua vida, ao passar semelhantes provações!